Hoje vou contar-vos a tradição do dia 1 de Novembro – dia de todos os santos – da minha aldeia. Em anos mais remotos as crianças corriam a aldeia com uma saca e de porta em porta repetiam a pergunta: – Ó tia dá bolinho?

Hoje são menos as crianças de porta em porta. Na noite anterior continua a invadir a aldeia o aroma adocicado dos fornos de lenha. São muitas as casas que continuam a cozer o bolinho e a convidar o vizinho para acompanhar uma fatia com um copo de vinho.

Este gesto de partilha celebriza este dia, mas é a simplicidade da conjugação dos ingredientes que tornam este dia mais rico de sabor e sorrisos. Registei algumas imagens do processo e o resultado final da fornada de bolinhos da minha família.